quinta-feira, 17 de junho de 2010

8 - O CARA JÁ FORMADO NO ENSINO MÉDIO QUE VOLTOU PARA O COLÉGIO

Um dia fiz algo no mínimo estranho. Como as garotas que iam a danceterias no domingão na maioria eram de 15 a 18 anos, eu precisava arranjar um jeito de conviver próximo a elas. Várias eram estudantes de escolas ou colégios e ao ver tantas turmas visitarem onde eu trabalho, senti muita saudade daqueles tempos que não soube aproveitar por estar iludido com a Vanessa lembram-se? Aí me lembrei de uma vez quando estava no primeiro ano do segundo grau e conheci um aluno que me disseram que ele estava lá, mas já era formado. Estudava lá porque gostava de colégio. Veio-me uma espécie de clique, uma idéia repentina: e se eu também voltasse a estudar? Já tinha me formado no segundo grau, mas mostraria o meu histórico do primeiro ano dizendo que parei e queria terminar! E foi exatamente isso que fiz. Tinha que aproveitar a oportunidade porque ainda era jovem também. Até escolhi o bairro do Abranches por causa das lindas loiras que via no sarau da Sociedade Cultural Abranches. Matriculei-me no Colégio Estadual Santa Gemma Galgani e lá estudei um semestre. Experimentei uma sensação diferente: era como se fosse uma volta ao passado. Ao mesmo tempo me sentia um tipo de intruso ou clandestino dentro daquele colégio.


De segunda a sexta eu saia do trampo às 17 horas, pegava dois ônibus para chegar a aula, saia de lá às 22h30min mais ou menos, pegava mais dois ônibus para chegar em minha casa para trabalhar no outro dia cedo. Na vila onde morava não tinha ensino médio. O Santa Gemma ficava a oito quilômetros da nossa casa. Puxado não acham? Ainda bem que não trabalhava no sábado nem tinha aulas neste dia. Divertia-me com aquela turma. Como já tinha visto toda aquela matéria procurava tirar notas sempre boas. E conseguia! Tinha esperanças de que as gatinhas ao verem que sabia todo o conteúdo me pediriam ajuda e isso me aproximaria delas. Tinha alguns rapazes com quem conversava e algumas garotas. Quatro delas sempre sentavam na frente e uma delas era muito conhecida da turma e dos professores. Brincavam comigo de vez em quando com esta minha procura por garotas e obsessão com loiras de cabelos lisos. Dois desses alunos e as duas alunas com quem eu mais conversava souberam que eu era um cara já formado que voltei a estudar. Fui um tanto ingênuo ao deixar aquelas quatro da frente da sala saberem também, pois uma delas não me entendeu e fez comentários de que eu era louco. Uma outra delas um dia me falou que eu devia ser uma pessoa mais madura e acabei brigando com todas. Depois me arrependi e pedi desculpas a uma delas.

Como não tinha rolado nada com nenhuma das garotas da minha sala nem das outras, resolvi pedir transferência para outro colégio um pouco mais perto de casa, que dava para ir com um ônibus só. Deixei terminar o semestre e fiz isso. Decidi não contar a ninguém que eu já era formado e havia voltado para o segundo grau. Porém neste colégio não fui feliz. Não me desentendi com ninguém, mas o pessoal não era tão legal como o outro, que era pequeno. Notei que em estabelecimentos grandes as turmas se dispersam mais. Parece que nos pequenos a galera se conhece melhor e é mais unida. Não agüentei nem terminar o segundo semestre e parei de estudar. Queria dar um tempo, quem sabe no outro ano voltaria, só que em outro colégio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário